Notícias

Greve segue sem trégua por proposta do governo. DF garante liminar contra corte de ponto. Servidores da Area Agrária distribuem 30 toneladas em alimentos da agricultura familiar

Em todo o Brasil foram distribuidas nesta quarta cerca de 30 toneladas de alimentos em ato dos servidores da Area Agrária e outras categorias em greve (Foto: Graziela Almeida / Condsef)Os servidores públicos federais não podem atender a solicitação do governo de trégua na greve em mais de 26 categorias de 25 estados e do Distrito Federal. Mais do que nunca é fundamental que a categoria permaneça unida e fortaleça a greve em todo o Brasil. Nesta quarta-feira o Sindsep-DF, filiado à Condsef, informou que a entidade conseguiu uma importante liminar (veja aqui) que garante o pagamento do salário dos servidores em greve. A decisão foi baseada no posicionamento do Supremo Tribunal Federal que reconhece o exercício do direito de greve dos servidores. A orientação da Condsef e do Comando Nacional de Greve permanece a mesma para filiadas em todo o Brasil de seguir as instruções jurídicas e entrar com ações para assegurar o direito dos servidores de manter a greve sem o corte de ponto evitando essa manobra do governo para derrotar o movimento de luta da categoria. Os servidores da Area Agrária deram prova do fortalecimento da greve nesta quarta quando em todo o Brasil distribuíram cerca de 30 toneladas de alimentos da agricultura familiar para a população mostrando um dos trabalhos importantes feitos pelos servidores no incentivo à produção de alimentos. No DF (foto. veja outras fotos em nossa página institucional no Facebook) foram distribuídas mais de duas toneladas.

Com o calendário das negociações cada vez mais apertado – o governo tem até o dia 31 de agosto para encaminhar propostas ao Congresso Nacional com previsão orçamentária para 2013 – os servidores devem seguir firmes na luta pelo atendimento de suas reivindicações mais urgentes. O movimento busca a apresentação de uma proposta por parte do governo que dialogue com o conjunto dos servidores do Executivo. Até agora só os docentes receberam uma proposta do governo. Os demais servidores querem a chance de poder analisar e discutir em assembleias em todo o Brasil se o que o governo tem a apresentar atende às necessidades da maioria. A expectativa por avanços nas negociações continua grande. A Condsef tenta buscar junto ao Ministério do Planejamento a retomada das reuniões que foram canceladas pela Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) esta semana. A entidade espera que a SRT dê as respostas positivas que os servidores esperam no dia 31 de julho, mesmo dia em haverá realização de atividades em todo o Brasil numa vigília coletiva para aguardar retorno do governo às demandas apresentadas.

Servidores reagem a Decreto que é nova tentativa do governo de acabar com a greve – Assessorias jurídicas da Condsef, Sinagências, Fenasps e CNTSS estão unidas analisando o Decreto 777/12 (veja aqui) publicado hoje pelo governo Dilma Rousseff no Diário Oficial da União que permite ao governo federal substituir servidores grevistas na Anvisa e Receita Federal, por exemplo. O Decreto na visão da Condsef é institucional e representa um ato de desespero do governo de querer descaracterizar uma greve que está forte e tende a continuar crescendo enquanto não for apresenta nenhuma resposta às demandas dos servidores. A meta das entidades representativas dos servidores é ir a Justiça para derrubar mais essa tentativa do governo de atacar o direito dos servidores a greve. Para a Condsef e o Comando Nacional de Greve essas são ações equivocadas que não ajudam a superar o conflito instalado com os servidores. Atitudes como essa fazem acirrar ainda mais o conflito instalado.

A categoria não pode amenizar o movimento de luta neste momento. A Condsef e o Comando Nacional de Greve reforçam que fortalecer a greve é a orientação que permanece e única forma de garantir atendimento das demandas mais urgentes dos servidores. Quanto mais o governo empurrar os processos de negociação, mais os servidores devem se mobilizar. Somente o reforço na mobilização nacional será capaz de fazer com que a categoria obtenha vitórias significativas em um processo de negociação que ainda não apresentou as respostas de melhoria que os servidores e serviços públicos necessitam. Porque como diz a frase, se lutando é difícil vencer, é impossível vencer sem lutar.

Postado

26.julho | 2012


Imprimir


Compartilhar


Filiar-se

Newsletter

(48) 99944.0103 (WhatsApp)
(48) 3234.2844 e 3234.5216 (Max & Flora)
(48) 3721.9425 e 3234.3187 (Campus Trindade)
(47) 99925-1735 (Joinville)
(49) 3241.4181 (Curitibanos)
(48) 3524.0228 (Araranguá)
(47) 3234.1866 (Blumenau)

 

© APUFSC Sindical

Designed & Created by: Hupx Tecnologia Powered by: Dynamicweb