Notícias

​Professor universitário, ministro da Educação coleciona polêmicas na academia

Abraham Weintraub processou estudante e, junto com o irmão, foi alvo de quatro processos administrativos

O novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi professor de economia na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) por pouco mais de quatro anos, onde tratou de assuntos sem relação com a área que agora chefia e colecionou polêmicas, como processo de estudantes e um inquérito da universidade.

Weintraub foi aprovado em 2014 em um concurso como candidato único para dar a aula Aspectos Práticos de Operações de Mercado, e passou com a nota mínima, 7. No mesmo campus, em Osasco, já atuavam sua mulher, Daniela, e seu irmão, Arthur. Após serem acusados de nepotismo em um e-mail anônimo, os irmãos se queixaram à reitoria da Unifesp, que se recusou a levar o caso à Polícia Federal.

Em 2015, Weintraub processou um aluno por uma mensagem enviada em um grupo de membros da universidade. O estudante Mateus de Melo Sampaio escreveu, em uma discussão sobre reformas adminstrativas no campus, que o grupo não teria interesse em “briguinhas de casal”. 

No processo, o atual ministro afirma que “tal alegação tinha conotação preconceituosa ao atribuir pejorativamente a ele condição de ser homossexual” e pediu indenização de R$ 31,5 mil. A juíza Debora Menezes julgou a ação improcedente por entender que a “questão repercutiu como mera brincadeira entre os alunos, sem aptidão para ofender a honra”.

Em 2017, quando o apoio dos irmãos Weintraub ao então candidato Jair Bolsonaro se tornou público com a publicação de um texto assinado por eles na página do político, dois Centros Acadêmicos do campus, de Economia e Relações Internacionais, emitiram nota de repúdio aos professores. Em resposta irônica, os docentes publicaram um texto no qual dizem que o CA de Economia deveria “deixar de ser ridículo” e que os alunos “deveriam ter vergonha de puxar a nota média do campus para baixo”. 

Weintraub e o irmão Arthur também foram alvos de quatro processos administrativos por responder comentários de estudantes no Facebook.

Leia mais: Globo

​V.L. / N.O. 
 

Manchete

Abraham Weintraub processou estudante e, junto com o irmão, foi alvo de quatro processos administrativos


Postado

15.abril | 2019


Imprimir


Compartilhar


Filiar-se

Newsletter

(48) 99944.0103 (WhatsApp)
(48) 3234.2844 e 3234.5216 (Max & Flora)
(48) 3721.9425 e 3234.3187 (Campus Trindade)
(47) 99925-1735 (Joinville)
(49) 3241.4181 (Curitibanos)
(48) 3524.0228 (Araranguá)
(47) 3234.1866 (Blumenau)

 

© APUFSC Sindical

Designed & Created by: Hupx Tecnologia Powered by: Dynamicweb