Notícias

UFSC quer saber o nome do professor

A reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) espera pelo nome do professor do Departamento de Jornalismo envolvido na suspeita de plágio nas provas do concurso público para a Assembleia Legislativa.

Aplicadas no dia 6 de deste mês, as provas foram canceladas três dias depois por denúncias de que 43 questões haviam sido copiadas de outros concursos. O novo teste está marcado para o dia 10 de janeiro.

O reitor da UFSC, Álvaro Prata, encaminhou ofício, ontem, à direção da Fundação de Estudos e Pesquisas Sócio-Econômicos (Fepese) da universidade, que organizou o concurso. Ele diz que o objetivo não é uma caça às bruxas. Mas abrir procedimentos administrativos para apurar responsabilidades e dar oportunidade para o professor se defender.

– A nossa expectativa é de que, no máximo no começo da próxima semana, estejamos com a resposta em mãos. Com isso, precisaremos tomar as providências administrativas cabíveis – disse o reitor.

Clima de desconfiança dentro do campus
Álvaro Prata entende que tanto a universidade quanto o Departamento de Jornalismo não têm responsabilidades. Diz que coube à Fepese tratar da elaboração das questões. Mas se mostra preocupado com a proporção que o assunto tomou na mídia.

O reitor conta que foi procurado pela professora Tattiana Teixeira, chefe do Departamento de Jornalismo, que relatou o ocorrido. Também entrou em contato com a direção da Fepese, que confirmou o envolvimento de um professor. Segundo o reitor, o nome do docente não foi divulgado.

– Estamos diante de um caso onde o professor, o departamento e a universidade sofrem os prejuízos. Mas o que aconteceu é plágio, uma situação inadmissível e sem justificativas – observou o reitor.

Desde o momento em que a Fepese “abriu” a informação de que se trata de um professor do curso de Jornalismo, o clima de desconfiança invadiu o setor. Como não ocorreu a divulgação de quem seria, inclusive pelo critério do sigilo, as pessoas começaram a fazer especulações. Até o momento, o nome de nenhum profissional foi vinculado oficialmente.

O Colegiado do Departamento de Jornalismo divulgou nota oficial e foram feitas reuniões. O manifesto diz que o órgão não foi contatado pela Fepese para indicar qualquer dos professores de seu quadro para a elaboração de provas.

Manchete

Diário Catarinense
http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default2.jsp?uf=2&local=18&source=a2752298.xml&template=3898.dwt&edition=13749§ion=213


Postado

18.dezembro | 2009


Imprimir


Compartilhar


Filiar-se

Newsletter

(48) 99944.0103 (WhatsApp)
(48) 3234.2844 e 3234.5216 (Max & Flora)
(48) 3721.9425 e 3234.3187 (Campus Trindade)
(47) 99925-1735 (Joinville)
(49) 3241.4181 (Curitibanos)
(48) 3524.0228 (Araranguá)
(47) 3234.1866 (Blumenau)

 

© APUFSC Sindical

Designed & Created by: Hupx Tecnologia Powered by: Dynamicweb